Buscar

Metodologia de Inclusão 2.0: inovando na adversidade - uma experiência no Senac Comunidade

Como o processo/prática é aplicado:

A escola enfatiza, em suas ações, desenvolver práticas que promovam a inclusão social e o fortalecimento de comunidades e dos indivíduos por meio de ações educacionais estruturadas com vistas ao desenvolvimento de competências para o mercado de trabalho.

Nestas ações, está contemplada a inserção de Pessoas com Deficiência (PcD’s) no mercado de trabalho, por meio dos cursos de Aprendizagem Profissional Comercial. Todos os estudantes têm direito à educação, independente de possuírem deficiência ou não. Porém, em casos específicos, faz-se necessário ofertar turmas exclusivas de inclusão.

O processo de ofertar turmas exclusivas de inclusão e conforme descrito na Instrução Operacional 08, ocorre após a negociação com a(s) empresa(s) e análise das razões e das justificativa de oportunizar uma turma inclusiva. Destacamos que a análise dos CID’s dos candidatos e reunião com a rede Comunidade Escolar são importantes fases do processo, pois têm o objetivo de assegurar que o estudante tenha acesso às tecnologias assistivas adequadas ao seu desenvolvimento educacional.

Fazem parte da rede Comunidade Escolar, das turmas inclusivas, a pedagoga da escola, o(s) docente(s), os representantes/familiares dos aprendizes, o representante da empresa parceira, representante da instituição que realiza o acompanhamento dos PcD’s e intérprete de líbras, quando houver um ou mais surdos na turma e a Secretaria Municipal de Educação - SMED e sua principal função é apoiar o estudante no seu processo de desenvolvimento.

Para o desenvolvimento das atividades educacionais, o Senac Comunidade conta com docentes especializados e com uma metodologia de aula diferenciada que tem como principal objetivo auxiliar o estudante no processo de ensino e aprendizado e prepará-lo para o mercado do trabalho.

As turmas de inclusão são definidas no ciclo do planejamento estratégico da escola, sendo a alocação da carga horária docente, número de alunos por turma, carga horária diária e recursos pedagógicos ou tecnologias assistivas inseridos na planilha do POP. O detalhamento da prática está no arquivo em anexo


Resultados alcançados (quantitativos /qualitativos):

Como resultado do trabalho inclusivo, realizado pelo Senac Comunidade, a Escola recebeu diversos reconhecimentos internos e externo ao longo deste período. Para o processo de mudança da metodologia de aula presencial para on-line/remota, identifica-se, como resultado quantitativo os índices dos indicadores abaixo relacionados. A) % de adesão dos alunos à metodologia on-line/remota - 93,33% B) % da frequência diária dos alunos que migraram para a metodologia on-line/remota - 100% C) % de entrega das atividades dos alunos que migraram para a metodologia on-line/remota, dentro do prazo solicitado – 100% D) % de satisfação dos alunos – 100% Foi realizada pesquisa de aprovação realizada na plataforma Blackboard Learn (alunos poderiam dar uma nota de 0 a 10 para a satisfação das aulas virtuais.) E) % de adesão dos responsáveis/familiares às reuniões - 100% As reuniões são realizadas mensalmente. F) Participação efetiva de representante da empresa Herval nas reuniões de feedback com os familiares e responsáveis - 100%.


Como resultado qualitativo identificamos: A) O comprometimento dos alunos à nova metodologia de aprendizagem que pode ser mensurado por 100% da frequência diária e 100% das entregas dos trabalhos solicitados. B) Satisfação das partes interessadas. A satisfação dos familiares/responsáveis é evidenciada durante reuniões do grupo de responsáveis/familiares. A satisfação da empresa parceira é evidenciada pelo feedback positivo do Grupo Herval. A satisfação dos alunos é evidenciada por meio dos feedbacks individuais. Neste momento os alunos verbalizam o quanto se sentem incluídos neste novo processo de aprendizagem.

Aprendizado/ Inovação:

O aprendizado ocorre a cada dia de trabalho com os alunos e as situações ímpares que este projeto proporciona. Além da escola diariamente buscar identificar a forma mais ágil e significativa de trabalhar com a inclusão, os avanços atingidos nas metodologias e nas práticas acabam qualificando a atuação de toda a comunidade escolar, pois as inovações e as adaptações pensadas para a pessoa com deficiência, podem e são utilizadas também com os todos estudantes. O olhar inclusivo perpassa a mera atuação com o estudante PcD. Na metodologia presencial, falávamos de escrever em letras de forma no quadro, avaliar a iluminação de uma sala de aula, o reflexo da luz no quadro branco que dificulta a aprendizagem do estudante com problema visual ou que usa óculos, a disposição dos estudantes em sala, a acessibilidade do local. Na metodologia on-line/remota as adaptações da Blackboard são apenas uma das várias práticas que são adaptadas e inovadas diariamente, respeitando os processos, o aprendizado organizacional e visando a Excelência no Compromisso com as partes interessadas envolvidas. Como exemplos de melhorias podemos citar: as aulas remotas/on-line, o ambiente virtual adaptado, a necessidade de realizar o letramento digital (80% da turma era analfabeta digital), não só para os aprendizes, mas também a seus responsáveis/familiares, metodologia pedagógica pensada no mundo cada vez mais conectado e periodicidade das reuniões com as partes interessadas. Esta prática traz consigo um enorme aprendizado para todo o Senac-RS não só para o Senac Comunidade.


Infelizmente a inclusão ainda é algo novo (não para o Comunidade, é claro!), imagine então o quão novo é uma turma de inclusão com aulas remotas? Sabemos que a situação de isolamento físico é percebida com uma barreira para o aprendizado, mais ainda para as Pessoas com Deficiência cognitivas e psicosociais. No entanto, com o olhar otimista que a inclusão nos proporciona e identificando a como uma oportunidade de aprender com o novo, ofertamos a 1ª turma de Aprendizagem Profissional Comercial, de inclusão, para aprendizes com deficiências pscicosociais, déficit cognitivo. O tema “Aprendendo com o novo” é evidenciado em nossa prática, ao oportunizar à Pessoa com Deficiência o acesso a aprendizagem de forma autônoma, tecnológica e principalmente inclusiva. Salientamos ainda, que não é somente o estudante que está aprendendo. Por ser um processo novo e pouco visto em nossa sociedade, a escola, os responsáveis e a comunidade escolar também aprendem.


CASE_Comunidade_detalhamento anexo
.docx
Download DOCX • 45KB



62 visualizações1 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo