Buscar

Um destino correto para as caixas Tetra Pak

ODS 4: Educação de Qualidade


Realizado a partir de junho de 2021 até o momento, a proposta de utilização das caixas tetra pak surgiu a partir da inciativa de um grupo de pessoas voluntárias que desenvolveram um protótipo aproveitando as caixinhas de leite para confecção de esteiras térmicas para a população de rua.


Esse movimento chamou atenção da comunidade local e logo o Sesc e Senac se uniram a essa causa sendo pontos de coleta para esses resíduos. Outros grupos vieram somar, aumentando a possibilidade de ações utilizando as “caixas tetra pak” e percebemos que o problema do lixo é um assunto importante a ser tratado também de forma educativa. Enfim, a reutilização de embalagens do tipo “longa vida” pode ser vista como uma interessante ferramenta de aprendizagem, de exercício da cidadania e uma “matéria prima” em potencial para a construção de outros elementos.


Nosso objetivo é promover um destino ambientalmente correto para os resíduos gerados com as embalagens de caixas Tetra Pak.


O método para o sucesso da prática foi à definição de papéis onde cada organização se responsabilizou por uma etapa do processo:


1. Ponto de coletas: Sesc e Senac;

Eventualmente: no último sábado do mês, no Drive do Projeto 5Rs do Lions Clube Santa Maria Dores, realizado na Av. Medianeira.


2. Proposta educativa (ensinar a comunidade como e em qual estado devem ser feitas as doações das caixinhas, por meio de vídeos e informativos online) – voluntários do Programa Sesc de Voluntariado e algum grupo do Senac e voluntários da ONG Engenheiros Sem Fronteira.


3. Recursos financeiros para material de consumo: Lions Clube Santa Maria Dores


4. Divulgação do projeto – Todos e Criação do material de divulgação Sesc, Senac e Lions Clube Santa Maria Dores


5. Confecção das mantas térmicas – SUSEPE (pessoas privadas de liberdade da oficina de costura da Penitenciária de SM)


6. Entrega dos produtos finais (esteiras, tapetes, etc.): Organizações e projetos sociais.


7. Criação de um GT para a geração de outros protótipos com a caixinha tetra pak.


Atingimos a meta inicial com a produção das esteiras térmicas para a população de rua e famílias em situação de vulnerabilidade social, além de tapetes para uso das crianças em escolas municipais.


Atualmente continuamos coletando as caixas aguardando avaliação técnica dos voluntários da ONG Engenheiros Sem Fronteira, para colocação de placas tetra pak em casas que estão em fase de teste.


A prática foi implantada sendo disponibilizado o espaço do Sesc e Senac como ponto de coleta. Também realizamos vídeos educativos para orientar a população como devem ser entregues as caixas tetra pak: limpas e cortadas.


Após um número significativo de caixas, o pessoal da SUSEPE, inclusive de outros municípios, retiram na Unidade ou na Escola e seguem a produção dando um fim útil esse resíduo e devolvendo a população outra forma de reutilizá-lo.


A execução é acompanhada por meio de um grupo de whatsapp, o qual faz parte os representantes de cada organização e em reuniões online mensais. O planejamento foi executado com êxito, o objetivo alcançado e a meta superada (a população continua doando as caixas), tanto que obtivemos repercussão nacional em meios de comunicação e no Departamento Nacional do Sesc que divulgou a prática (utilização das caixas tetra pak) em suas redes sociais.


Aprendemos com a execução dessa prática que é simples e muito possível realizarmos uma ação que impacte a vida das pessoas, e nesse caso o cuidado de nosso planeta, no momento que unimos entidades e pessoas comprometidas em atingir os resultados.


O processo é educativo e com incentivo ao exercício da solidariedade. Não somos apenas ponto de coleta, pois os colaboradores do Sesc e Senac orientam os clientes como devem entregar as caixas tetra pak para utilização e envolvemos também, além dos colaboradores, a rede de voluntários para organizar e preparar os materiais antes de serem enviados para a produção/SUSEPE.


Observamos que é possível investir mais no processo educativo de higienização das caixas, pois muitas ainda são entregues sujas. Em toda as nossas ações (Sesc e Senac), a formação de cidadãos mais plenos e participantes da vida do país é o que nos inspira e por isso, essa prática é de grande orgulho para nossos colaboradores.


Percebemos muitos colaboradores e clientes dos nossos serviços mobilizando outras pessoas (famílias, vizinhos) para trazerem as caixas tetra pak. Depois, muitos depoimentos deles informando que viram as pessoas em situação de rua, carregando a esteira com essas caixinhas, estamos certos atingimos nosso objetivo e que podemos com o desenvolvimento dessa prática incentivar uma mudança de hábito e colaborar com o cenário socioambiental.


Atualmente continuamos coletando as caixas aguardando avaliação técnica dos voluntários da ONG Engenheiros Sem Fronteiras, para colocação de placas tetra pak em residências.


De junho a setembro em torno de 20.000 caixas tetra pak foram utilizadas na produção de:


- 300 esteiras térmicas para a população de rua e esteiras para famílias em situação de vulnerabilidade social

- 100 esteiras 50 tapetes para isolar o frio no presídio feminino de Santa Maria

- 40 esteiras para os adolescentes da FASE em Santa Maria – isolante para o frio nas camas que são de alvenaria

- 100 tapetes para as crianças de escolas municipais


Em outubro e novembro em torno de 10.000 caixas tetra pak- serão utilizadas em placas para as residências de pessoas em situação de vulnerabilidade social.


Atualmente estamos aguardando a avaliação técnica dos voluntários da ONG Engenheiros Sem Fronteiras, para iniciarmos o treinamento e a colocação.





1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo